Marcelo Torca
Cultura e Arte!
Textos
Mata Atlântica

A Mata Atlântica é um bioma composto por um conjunto de florestas e ecossistemas que corresponde a 15% do território brasileiro.
Desde 1500, essa área vem sofrendo com o desmatamento, as queimadas e a degradação do ambiente.
É por isso que, atualmente, a vegetação corresponde a apenas 7% da mata original, com árvores de médio e grande porte, constituindo uma floresta densa e fechada.
Características da Mata Atlântica
Considerado um dos mais ricos biomas do planeta, ou seja, com maior biodiversidade, a Mata Atlântica é a segunda maior floresta em extensão do Brasil, constituída de planaltos e serras.
Sua área abrange a costa leste, sudeste e sul do Brasil e, além disso, uma parte do Paraguai e da Argentina.
Dentre os estados brasileiros, ela está presente em 17 deles: Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Sergipe, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

As florestas que compõem a Mata Atlântica são:
*Floresta Ombrófila Densa
*Floresta Ombrófila Aberta
*Floresta Ombrófila Mista
*Floresta Estacional Decidual
*Floresta Estacional Semidecidual

Também agrega os seguintes ecossistemas:
*Mangues
*Restingas
*Campos de Altitude


Flora
Segundo dados do Ministério do Meio Ambiente, na Mata Atlântica existem aproximadamente 20.000 espécies vegetais correspondentes a mais de 35% das espécies existentes no Brasil.
Estudos apontam uma grande diversidade de árvores por hectare, maior do que a encontrada na Amazônia peruana. Isso pode representar a maior diversidade de árvores por unidade de área do mundo!
Encontram-se bromélias, begônias, orquídeas, ipê, palmeiras, quaresmeira, pau-brasil, cipós, briófitas, jacarandá, peroba, jambo, jequitibá-rosa, imbaúba, cedro, tapiriria, andira, ananás e figueiras.
Segundo as pesquisas atuais, 200 espécies vegetais brasileiras estão ameaçadas de extinção sendo que 117 pertencem a esse bioma.


Fauna
Da mesma maneira, a fauna é muito rica. Segundo estudos realizados, a Mata Atlântica abriga 849 espécies de aves, 370 espécies de anfíbios, 200 espécies de répteis, 270 de mamíferos e cerca de 350 espécies de peixes.
Muito desses animais correm o risco de extinção: mico-leão-dourado, bugio, tamanduá-bandeira, veado, gambá, cutia, tatu-canastra, mono-carvoeiro, arara-azul-pequena, lontra, quati, anta, onça-pintada, jaguatirica, capivara, etc.


Clima
O clima da Mata Atlântica é predominantemente tropical úmido, influenciado pelas massas de ar úmidas vindas do Oceano Atlântico.
Apresenta também outros microclimas ao longo da mata, uma vez que as grandes árvores que compõem a vegetação geram sombra e umidade.
Além do clima tropical litorâneo úmido, presente na região nordestina, a Mata atlântica engloba também os climas tropical de altitude, na região sudeste, e o subtropical úmido, na região sul.
Suas temperaturas médias e umidade do ar são elevadas durante o ano todo e as chuvas são regulares e bem distribuídas.


População
Importante destacar que na região da Mata Atlântica vive cerca de 70% da população brasileira, que representa mais de 120 milhões de pessoas.
Assim como a diversidade natural, há uma grande diversidade cultural e povos tradicionais.
Essas comunidades são as indígenas, as quilombolas, as comunidades caiçaras e ribeirinhas que vivem uma relação profunda com natureza.
Dependendo dela para sua subsistência, usam seus recursos de forma sustentável para alimentação, para o artesanato, entre outros fins.

De: Anuário Mata Atlântica


Vegetação e flora da Mata Atlântica

A Mata Atlântica possui uma rica biodiversidade em todos os sentidos. Algumas espécies de sua vegetação são endêmicas, ou seja, só ocorrem nela. Sua diversidade ecológica permite-lhe regenerações espontâneas, mas elas são atrapalhadas pelas ações humanas, como o desmatamento, o comércio ilegal, as pastagens, entre outros.
Por conta dessa biodiversidade, não há estudos conclusivos da quantidade de espécies na região. Estima-se que haja na Mata Atlântica 20 mil espécies de árvores, o que significa 35% do total existente no Brasil.
A Mata Atlântica é estratificada, com grandes árvores. Elas compõem o dossel da floresta e absorvem a maior parte dos raios solares. Toda matéria orgânica (folhas, frutos) é absorvida pelo solo da floresta, tornando-o fértil para as vegetações. Abaixo do dossel, crescem pequenas vegetações arbustivas nas sombras das árvores mais altas.

Veja algumas árvores e frutas nativas da Mata Atlântica:

*Jabuticabeira:
*Goiaba
*Araçá
*Pitanga
*Caju
*Cambuci
*Erva-mate
*Pau-brasil
*Juçara
*Bromélias
*Orquídeas
*Pinheiro-do-paraná
*Jatobá
*Gabiroba
*Palmiteiro

Por tratar-se de um bioma rico em biodiversidade e relativamente extenso em extensão territorial, a Mata Atlântica é subdividida em alguns ecossistemas. Essa subdivisão foi elaborada, em 1990, pela Fundação SOS Mata Atlântica, em um encontro de pesquisadores, e reconhecida legalmente, em 1992, pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente, o Conama.

Floresta ombrófila densa: é marcada pelas árvores de copas altas, formando coberturas vegetais fechadas. É mais comum no litoral brasileiro, do Rio Grande do Sul ao Ceará, com precipitações regulares durante o ano.

Floresta ombrófila mista: é comum de áreas frias, como a região Sul do Brasil e os planaltos do Sudeste. Uma árvore típica dessa localidade é a Araucária.

Floresta ombrófila aberta: é comum em áreas mais secas e com altas temperaturas, sem a presença de árvores com copas altas fechadas. É encontrada em Minas Gerais, Espírito Santo e Alagoas.
Área de Mata Atlântica em Minas Gerais.

Floresta estacional semidecidual: é também conhecida como floresta tropical subcaducifólia, algumas de suas árvores podem perder as folhas durante o outono e inverno.

Floresta estacional decidual: ocorre em locais com duas estações definidas, uma seca e outra úmida. Em geral, suas árvores perdem as folhas no inverno seco e frio.

Campos de altitude: como o nome diz, essa subdivisão ocorre em áreas altas da mata, prevalecendo a existência de gramíneas nos altos picos.

Brejos interioranos: ocorrem em áreas de transição da Caatinga para a Mata Atlântica, sendo fundamentais para a agricultura nordestina devido ao armazenamento hídrico.

Manguezais: são vegetações que ocorrem nas áreas de contato das águas doces (rios) com as águas salgadas (mares e oceanos) presentes em todo litoral brasileiro. Possuem uma rica fauna, como moluscos e caranguejos, sendo importantes para conter a força das marés altas.

Restinga: é a área de depósitos de areia (arenosos) em toda a costa brasileira, com uma vegetação que depende de fatores abióticos, como a água, o vento, a radiação solar, entre outros.
Vegetação fixadora de dunas: é a vegetação que fixa a areia das praias no litoral, impedindo-a de espalhar-se pela orla, além de servir de repouso para aves de pequeno e médio porte.


Fauna da Mata Atlântica

Assim como a variedade na flora, a fauna da Mata Atlântica é bem diversificada. Há espécies que podem ser encontradas também em outros biomas, como a onça-pintada e a anta. São várias espécies diferentes, incluindo-se mais de 270 mamíferos, 1000 aves, 370 anfíbios, 200 répteis e 350 peixes. Os números são aproximados devido à vasta distribuição de todos esses animais.
Entretanto, essa riqueza chama a atenção dos exploradores ilegais da natureza. De acordo com um levantamento do Ibama, no final da década de 1980, das 202 espécies ameaçadas de extinção no Brasil, 171 eram nativas da Mata Atlântica. No início dos anos 2000, essa lista de ameaçados de extinção subiu para 633, sendo mais de 60% de animais da Mata Atlântica.
Beija-flor típico da Mata Atlântica.
A rica biodiversidade da mata atrai os praticantes de tráfico de animais, o que prejudica o ecossistema local. Quando se retira um animal do seu hábitat natural, sua presa pode proliferar-se rapidamente, e seu predador pode não encontrar outro alimento, ocorrendo um grave desequilíbrio na cadeia alimentar daquela localidade. É importante a conscientização ambiental nesse sentido, pois um pequeno gesto, como o tráfico de um animal, pode impactar de forma grandiosa na vida de todo um ecossistema.

Veja alguns dos animais mais comuns na Mata Atlântica:

*Tatu
*Quero-quero
*Jararaca
*Murucututu-de-barriga-amarela
*Gato-do-mato
*Jacu
*Capivara
*Beija-flor-verde
*Lagartixa-da-areia
*Tartaruga-de-couro
*Mico-leão-da-cara-preta
*Mico-leão-dourado
*Cutia




SOS Mata Atlântica

Biomas Brasileiros

De Toda Matéria 

De Mundo Educação


 
Lana Magalhães de Toda Matéria e Átila Matias de Mundo Educação
Enviado por Marcelo Torca em 27/04/2021
Alterado em 08/05/2021
Comentários