Marcelo Torca
Cultura e Arte!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


                    A minha opinião pessoal, sobre esse tema, é a de ser completamente contra. Mas como que uma simples opinião de um cidadão poderá influenciar? É possível lutar contra os “Crimes da Humanidade?” 
                    Quando aconteceu a guerra no Iraque, para a queda do ditador Saddam Hussein, houve crime contra a humanidade, pois inocentes foram mortos e nada tinham a ver com o que estava realmente acontecendo. Protestos aconteceram, pessoas, governos, mas mesmo assim, foi impossível impedir o fato. O mesmo ditador deposto posteriormente, também teve os seus problemas, e nada poderia justificar uma guerra, mas infelizmente, armas ainda falam mais alto que as palavras, principalmente quando estão envolvidos interesses econômicos. 
                    A novela Sinhá Moça nos leva a discutir sobre o período da escravidão no Brasil, e isso foi um crime contra a humanidade, onde criaram vários problemas, inclusive de preconceitos. Com mais de um século após o fim da escravidão, ainda é difícil discutir esse tema, e provavelmente será preciso mais tempo para sanar algumas feridas. Um dos caminhos é por em discussão, como novelas, textos, estudos. Neste caso, um fato acontecido a mais tempo, é possível abordar melhor o tema, e com o tempo, naturalmente vai sendo discutido dentro das famílias, provocando a superação. 
                    Em épocas de eleição, quando alguns candidatos tentam de alguma forma comprar o voto de um cidadão, é um crime contra a humanidade, pois tira a liberdade do mesmo poder fazer a própria escolha, tornando quase um escravo. As conseqüências também são danosas, é daí que nascem as perseguições políticas, algo muito similar aos fatos citados acima, como são fatos recentes, torna-se complicado debater. Há necessidade, até mesmo para mudar essa visão de política, que não é a correta, mas para haver alguma mudança, faz-se necessário que esse tema seja debatido nas famílias para haver uma superação. 
                    A prostituição infantil é um crime contra a humanidade, altamente danosa, pois atinge o futuro da humanidade: as crianças. No Brasil há o Estatuto da Criança e Adolescente, uma importante lei ajudar a combater esse fato. Mais do que leis, a atitude de cada pessoa é que fará a diferença, ajudando a cumprir a lei, como dando suporte para acabar com a prostituição infantil. A tarefa não é fácil, pois é preciso que uma criança tenha suporte para crescer, e vai precisar de escola, condições para sobreviver dignamente, uma comunidade onde há realização de projetos culturais e esportivos, e isso depende de uma série de fatores, o mais importante é o cidadão estar ciente das necessidades, o segundo é estar apto a formar associações, para em grupos de pessoas, fazer realidade essas necessidades. 
                    Ainda não sei se o que escrevi irá contribuir de alguma forma, mas conto com o leitor, para me ajudar tanto a acrescentar esse texto, assim como, para responder aa duas perguntas no início desta crônica.
Marcelo Torca
Enviado por Marcelo Torca em 08/02/2007

Música: Quarteto Um - Marcelo Torca

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Marcelo Torca, www.marcelotorca.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários